Por Wania Gravina

Defino a Terapia Floral salientando sua utilidade, descrevendo o processo de preparação e suas formas de uso, baseados nas orientações deixadas pelo Dr. Edward Bach e descritos no livro de minha autoria Terapia da Natureza com Florais, Ervas Medicinais e Cristais.

As essências florais são preparadas com flores deixadas na água e ao sol no período da manhã e são conservadas em conhaque ou álcool de cereais. Também chamadas de essências de campo de consciência, possuem em seu conteúdo o padrão de consciência das flores que, ao serem utilizadas, entram em sintonia com o campo de consciência das pessoas e permitem a transformação e ampliação desta consciência, despertando virtudes e potenciais latentes e restaurando a paz, harmonia e equilíbrio. Elas atuam diretamente nos aspectos emocionais e mentais, trazendo para consciência as emoções, sentimentos e pensamentos reprimidos ou suprimidos, nos mostrando a origem de nossos desequilíbrios e problemas, além de despertar qualidades positivas. Não são consideradas como medicamentos porque não atuam diretamente no organismo no aspecto bioquímico e não substituem os tratamentos: médico e psicológico. Quando estas essências são ingeridas na forma de gotas afetam diretamente o campo de consciência humana. Quando borrifadas no ambiente purificam e eliminam vibrações emocionais estagnadas e negativas e facilitam a convivência e os relacionamentos. Os florais podem também ser passados na pele, na forma de cremes, com efeito rápido e localizado.

A Terapia Floral é indicada para pessoas de todas as idades, inclusive para gestantes e bebês. É indicada também para animais e plantas. Complementa qualquer tipo de terapia, abreviando seu tempo. Facilita a superação de problemas de caráter emocional, assim como: supersensibilidade, medo, depressão, ansiedade, solidão, indecisão, apatia, insegurança, raiva, nervosismo, insônia; problemas de relacionamento: agressividade, desobediência, rebeldia, dependência, timidez, ciúmes; de caráter mental: preocupação excessiva, falhas na memória, pensamentos obsessivos ou dispersivos, dificuldades de concentração e aprendizado, de caráter espiritual: intuições, poderes extra-sensoriais descontrolados, visões, premonições.

O método de preparação das essências florais, segundo Dr. Bach, possui três fases, sendo a primeira chamada essência mãe, a segunda de essência estoque e a terceira de essência de uso.

Para preparação da essência mãe, colher as flores ao nascer do sol, colocá-las em um recipiente de vidro com água pura de fonte. Colocar flores preenchendo a superfície da água. Deixar ao sol no máximo por três horas. Filtrar e acrescentar 50% de conhaque ou álcool de cereais como conservante. Agitar bem. Armazenar em vidro âmbar e em local sem luz e umidade. Algumas flores poderão ser preparadas na Lua Cheia durante a noite. Deverão ser deixadas na água por volta de três horas recebendo os raios lunares. Outras flores podem ser fervidas durante alguns minutos, após deixar esfriar e filtrar. As essências cristalinas, também chamadas de elixir de cristais, são preparadas da mesma forma utilizando os cristais no lugar das flores.

Para preparação da essência estoque, colocar álcool de cereais em um vidro âmbar de 10 ml, acrescentar de duas a sete gotas da essência mãe e agitar.

Para preparação da essência de uso, colocar em um vidro âmbar de 30 ml 70% de água mineral sem gás e 30% de conhaque ou álcool de cereais, em seguida acrescentar de duas a sete gotas de cada essência. Conforme o caso, colocar mais gotas. Para pessoas com sensibilidade ao álcool, gestantes e bebês, preparar somente com água e conservar em geladeira ou poderá ser utilizado vinagre de maçã ou glicerina como conservante. A essência mãe e a estoque são preparadas por produtores e a essência de uso por farmácias e terapeutas.

As orientações de uso dos florais são para seu uso interno e externo:

Para uso interno e oral: tomar quatro gotas, quatro vezes ao dia, antes do café da manhã, antes do almoço, antes do jantar e antes de dormir. Crianças até cinco anos, idosos e iniciantes: quatro gotas, duas vezes ao dia: manhã e noite. Pingar diretamente na boca embaixo da língua. Cuidado para não deixar o conta-gotas entrar em contato com a saliva. Caso não aprecie o gosto de conhaque ou álcool, diluir em água ou suco. Casos agudos utilizar quatro gotas de hora em hora ou até cada dez minutos.

Para uso externo: o floral pode ser borrifado em torno do corpo, na cama, na cadeira de uso constante e nas roupas. Para limpeza energética de ambientes borrifar diariamente no ambiente doméstico ou profissional. Para uso de gel ou cremes florais aplicar na pele de uma a três vezes ao dia, no local indicado pelo terapeuta.

É importante observar as seguintes recomendações: não deixe o vidro ou pote exposto ao sol ou perto de aparelhos eletro-eletrônicos; faça afirmações positivas sobre o que você precisa ao ingerir ou aplicar o floral; faça uma auto-análise observando os sentimentos, pensamentos e sonhos; entre em contato com o terapeuta diante de qualquer dúvida ou sintoma diferente; para o sucesso da Terapia Floral existe a necessidade de disciplina e seqüência mínima de três meses, com consultas periódicas conforme a necessidade; para sintomas crônicos e antigos muitas vezes é necessária a duração de um ano.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *